Geraldo Jr

18
out

SEMAAB CURRAIS NOVOS REALIZA CADASTRO DE ESTABELECIMENTOS GERADORES DE RESÍDUOS DA SAÚDE

 A Prefeitura Municipal de Currais Novos através da Coordenação de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento (SEMAAB) realiza a partir desta quinta-feira (18) o cadastro dos estabelecimentos geradores de resíduos da saúde, questionário este disponível através do site http://prefeituracurraisnovos.com.br/ ou do Link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSccGt8BYUU8ZOEHnfPz99-wSNRXMl9KtgdPkNIsK7EH5GVyew/viewform que deve ser preenchido e entregue até o dia 02 de novembro na sede da SEMAAB (Antigo CSU) ou enviado de forma online.

De acordo com a SEMAAB, os geradores de resíduos que deverão se cadastrar são aqueles especificados na Resolução CONAMA nº 358 de 29 de abril de 2005, a qual aplica-se à “todos os serviços relacionados com o atendimento à saúde humana ou animal, inclusive os serviços de assistência domiciliar e de trabalhos de campo; laboratórios analíticos de produtos para saúde; necrotérios, funerárias e serviços onde se realizem atividades de embalsamamento (tanatopraxia e somatoconservação); serviços de medicina legal; drogarias e farmácias inclusive as de manipulação; estabelecimentos de ensino e pesquisa na área de saúde; centros de controle de zoonoses; distribuidores de produtos farmacêuticos; importadores, distribuidores e produtores de materiais e controles para diagnóstico in vitro; unidades móveis de atendimento à saúde; serviços de acupuntura; serviços de tatuagem, entre outros similares” (Art. 1º).

 

18
out

SANCIONADA LEI DE NELTER QUEIROZ QUE ISENTA DOADORES DE MEDULA E POTIGUARES DE BAIXA RENDA DO PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO EM CONCURSOS

A edição do Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Norte (DOE/RN) desta quarta-feira (17) trouxe a sanção da Lei 10.440/2018, de autoria do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB), que permite a beneficiários de programas sociais do Governo Federal e doadores de medula óssea o direito à isenção do pagamento da taxa de inscrição em concursos públicos para provimento de cargo efetivo ou emprego permanente em órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta de qualquer dos Poderes do Estado do RN.

De acordo com a Lei, o benefício é destinado a integrantes de famílias de baixa renda – registrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), cuja renda familiar mensal per capita seja inferior ou igual a meio salário-mínimo nacional – e a doadores de medula óssea, cadastrados em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde.

Com a Lei Nº 10.440/2018, os órgãos públicos do Rio Grande do Norte que realizarem concursos ficam obrigados a inserir nos editais uma cláusula que assegure o benefício da isenção para os candidatos nessas condições. A isenção de que trata esta Lei não se aplica aos concursos públicos cujos editais tenham sido publicados anteriormente à sua vigência.

 

18
out

REQUERIMENTOS DE NELTER QUEIROZ BUSCAM MELHORIAS PARA MUNICÍPIOS DAS REGIÕES SERIDÓ, MÉDIO OESTE, POTENGI E METROPOLITANA

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou uma série de requerimentos nesta quarta-feira (17) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte (ALRN), visando benefícios para Caicó, Parelhas, Campo Grande, Santa Maria, Macaíba e Parnamirim.

Ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) o parlamentar solicitou a recuperação e alargamento da estrutura física da ponte sobre o Rio Barra Nova, localizada na BR-427, em Caicó. Buscando beneficiar a educação parelhense, Nelter pleiteou junto ao Governo do RN a inclusão das obras de reforma da Escola Estadual Maria Terceira no Programa Governo Cidadão. Tanto Caicó quanto Parelhas são municípios localizados no Seridó potiguar.

Para Campo Grande, no Médio Oeste, Queiroz cobrou ao Governo do Estado, através da Companhia de Águas e Esgotos (CAERN), a recuperação da estrutura física da caixa d’água que abastece a zona urbana do município. Para Santa Maria, na região Potengi, o deputado requereu ao Governo do Estado, através da Secretaria de Segurança  Pública e Defesa Social (Sesed), o aumento do efetivo policial no município.

Por fim, para Macaíba, Nelter Queiroz solicitou ao Governo do Estado, através da Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH), a instalação de poço tubular que já foi perfurado no assentamento Libertação, no distrito Cana Brava. O deputado também buscou o entendimento entre os Correios e as prefeituras de Parnamirim e Macaíba, na região Metropolitana, para que a população residente no bairro Bela Parnamirim, localizado entre os municípios em questão, possa ser atendida pelos serviços dos Correios.

18
out

IBOPE, SETA E CERTUS MOSTRAM OS MESMOS NÚMEROS COM VITÓRIA DE FÁTIMA BEZERRA

A três primeiras pesquisas divulgadas nesse segundo turno mostram, considerada a margem de erro de cada uma delas, exatamente os mesmos números na avaliação de votos válidos, ou seja, já descontados os brancos, nulos e abstenções. Esse cenário é o que o simula o resultado das urnas, ou seja, o mesmo utilizado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para apresentar o resultado final da eleição. Confira abaixo.

IBOPE: Fátima Bezerra tem 54%; Carlos Eduardo Alves, 46%

A pesquisa Ibope foi contratada pela Inter TV Costa Branca. A colega dos dados aconteceu entre os dias 14 e 16 de outubro com 812 eleitores de 40 cidades. Ela calculada com margem de erro de 2% e com grau de confiança de 95%. Ela foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos BR-08202/2018 e RN?07695/2018.

SETA: Fátima Bezerra tem 56%; Carlos Eduardo Alves, 44%

A pesquisa Seta, encomendada pelo Blog do BG, foi realizada entre 13 e 15 de outubro e ouviu 1.300 eleitores em todas as regiões do Estado. A margem de erro do levantamento é de 3% e o intervalo de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado sob os protocolos RN-00988/2018 e BR-08895/2018.

CERTUS: Fátima Bezerra 53,62%; Carlos Eduardo Alves, 46,38%

A pesquisa do instituto Certus, encomendada pela Fiern, realizou 1.410 entrevistas em 40 municípios todas as regições do estado com eleitores maiores de 16 anos. A coleta dos dados aconteceu entre os dias 10 e 13 de outubro. Ela foi calculada com margem de erro 3% e intervalo de confiança de 95%.

Avaliação geral

Nos três institutos, Ibope, Seta, e Certus, está projetada uma vitória da candidata Fátima Bezerra com uma margem de votos que varia entre 50,62% e 57% dos votos válidos. Carlos Eduardo Alves varia entre 41% e 49,38%. Isso, já considerada as margens de erro da pior e da melhor intenção de voto de cada um.

BG

18
out

BOLSONARO PÕE ‘MÃO NA FAIXA’ E CALÇA SALTO AGULHA

Jair Bolsonaro escalou um salto mais alto do que recomenda a prudência. Fez isso ao declarar o seguinte: “Nós estamos com uma mão na faixa. Ele (Fernando Haddad) não vai tirar 18 milhões de votos daqui a dois domingos.” Um presidenciável como Bolsonaro, com vantagem confortável nas pesquisas, não precisa calçar mocassim. Mas faria um bem a si mesmo se trocasse o modelo agulha em que subiu por um discreto salto anabela, mais compacto e seguro.

A história ensina que, em política, um pouco de humildade não faz mal a nenhum candidato. Nunca é demasiado recordar um episódio ocorrido em 1985. Mediam forças pela prefeitura de São Paulo Fernando Henrique Cardoso e Jânio Quadros. Dado como franco favorito, FHC posou para fotos na poltrona de prefeito às vésperas da eleição. Contados os votos depositados nas urnas, Janio prevaleceu. Pesquisa não é urna. Erros acontecem.

Manuseando a faixa, Bolsonaro voltou a desdenhar dos debates: “Eu vou debater com um poste, um pau mandado do Lula? Tenha santa paciência!”, disse ele. Sabe-se pouquíssimo do que o capitão planeja fazer se for eleito. Ele estimula a crença de que haverá segurança, probidade e prosperidade a partir de 1º de janeiro de 2019. Foi assim, equilibrando-se num salto agulha, que Dilma Rousseff enganou a plateia em 2014. Depois, calçando havaianas, o brasileiro foi às ruas para exigir o impeachment. Deu em Bolsonaro.

Josias de Souza

 

18
out

CONTRARIANDO ORIENTAÇÃO DE BOLSONARO, MOURÃO SELA APOIO A DORIA

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), selou apoio nesta quarta-feira, 17, ao candidato ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB). Os dois se encontraram pela primeira vez nesta quarta, em um hotel na zona sul de São Paulo. Eles conversaram sobre política, tiraram fotos e gravaram vídeos, que serão utilizados na campanha do tucano.

A decisão de Mourão de apoiar Doria foi comunicada pelo Estado ao presidente do PSL, Gustavo Bebianno, que reagiu com surpresa e disse não saber da reunião. Bolsonaro já havia anunciado que não daria apoio a Doria e que se manteria neutro na disputa em São Paulo.

O PRTB teria deixado claro a Doria que o apoio a ele seria apenas do partido e de Mourão, e não da chapa de Bolsonaro. “A gente respeita a opinião do PSL, mas temos a nossa autonomia para tomar as nossas decisões no Estado de São Paulo”, disse um interlocutor do PRTB ao Estado.

O encontro foi acompanhado pelo presidente do PRTB, Levy Fidelyx, e foi considerado uma extensão do apoio manifestado pelo partido à candidatura de Doria. O material feito na reunião será utilizado nas redes sociais dos dois partidos, a partir desta quinta-feira, 18. Caso seja recebido bem pelos eleitores, será usado também no programa eleitoral de Doria.

Na reunião, Mourão e Doria também converam sobre as suas afinidades políticas. No último dia 12, Doria tentou, sem sucesso, se encontrar com Bolsonaro, no Rio de Janeiro. O presidenciável teria informado a Doria que estava indisposto, apesar de ter recebido várias visitas de apoiadores durante o dia, em sua casa, na Barra da Tijuca.

Estadão Conteúdo

18
out

EMPRESÁRIOS BANCAM CAMPANHA CONTRA O PT PELO WHATSAPP

Empresas estão comprando pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e preparam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno.

A prática é ilegal, pois se trata de doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada.

Folha apurou que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan. Os contratos são para disparos de centenas de milhões de mensagens.

As empresas apoiando o candidato Jair Bolsonaro (PSL) compram um serviço chamado “disparo em massa”, usando a base de usuários do próprio candidato ou bases vendidas por agências de estratégia digital. Isso também é ilegal, pois a legislação eleitoral proíbe compra de base de terceiros, só permitindo o uso das listas de apoiadores do próprio candidato (números cedidos de forma voluntária).

Quando usam bases de terceiros, essas agências oferecem segmentação por região geográfica e, às vezes, por renda. Enviam ao cliente relatórios de entrega contendo data, hora e conteúdo disparado.

Entre as agências prestando esse tipo de serviços estão a Quickmobile, a Yacows, Croc Services e SMS Market.

Os preços variam de R$ 0,08 a R$ 0,12 por disparo de mensagem para a base própria do candidato e de R$ 0,30 a R$ 0,40 quando a base é fornecida pela agência.

As bases de usuários muitas vezes são fornecidas ilegalmente por empresas de cobrança ou por funcionários de empresas telefônicas.

Empresas investigadas pela reportagem afirmaram não poder aceitar pedidos antes do dia 28 de outubro, data da eleição, afirmando ter serviços enormes de disparos de WhatsApp na semana anterior ao segundo turno comprados por empresas privadas.

Questionado se fez disparo em massa, Luciano Hang, dono da Havan, disse que não sabe “o que é isso”. “Não temos essa necessidade. Fiz uma ‘live’ aqui agora. Não está impulsionada e já deu 1,3 milhão de pessoas. Qual é a necessidade de impulsionar? Digamos que eu tenha 2.000 amigos. Mando para meus amigos e viraliza.”

Procurado, o sócio da QuickMobile, Peterson Rosa, afirma que a empresa não está atuando na política neste ano e que seu foco é apenas a mídia corporativa. Ele nega ter fechado contrato com empresas para disparo de conteúdo político.

Richard Papadimitriou, da Yacows, afirmou que não iria se manifestar. A SMS Market não respondeu aos pedidos de entrevista.

Na prestação de contas do candidato Jair Bolsonaro (PSL), consta apenas a empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, como tendo recebido R$ 115 mil para mídias digitais.

Segundo Marcos Aurélio Carvalho, um dos donos da empresa, a AM4 tem apenas 20 pessoas trabalhando na campanha. “Quem faz a campanha são os milhares de apoiadores voluntários espalhados em todo o Brasil. Os grupos são criados e nutridos organicamente”, diz.

Ele afirma que a AM4 mantém apenas grupos de WhatsApp para denúncias de fake news, listas de transmissão e grupos estaduais chamados comitês de conteúdo.

No entanto, a Folha apurou com ex-funcionários e clientes que o serviço da AM4 não se restringe a isso.
Uma das ferramentas usadas pela campanha de Bolsonaro é a geração de números estrangeiros automaticamente por sites como o TextNow.

Funcionários e voluntários dispõem de dezenas de números assim, que usam para administrar grupos ou participar deles. Com códigos de área de outros países, esses administradores escapam dos filtros de spam e das limitações impostas pelo WhatsApp —o máximo de 256 participantes em cada grupo e o repasse automático de uma mesma mensagem para até 20 pessoas ou grupos.

Os mesmos administradores também usam algoritmos que segmentam os membros dos grupos entre apoiadores, detratores e neutros, e, desta maneira, conseguem customizar de forma mais eficiente o tipo de conteúdo que enviam.

Grande parte do conteúdo não é produzida pela campanha —vem de apoiadores.

Os administradores de grupos bolsonaristas também identificam “influenciadores”: apoiadores muito ativos, os quais contatam para que criem mais grupos e façam mais ações a favor do candidato. A prática não é ilegal.

Não há indício de que a AM4 tenha fechado contratos para disparo em massa; Carvalho nega que sua empresa faça segmentação de usuários ou ajuste de conteúdo.

As estimativas de pessoas que trabalham no setor sobre o número de grupos de WhatsApp anti-PT são muito vagas —vão de 20 mil a 300 mil— pois é impossível calcular os grupos fechados.

Diogo Rais, professor de direito eleitoral da Universidade Mackenzie, diz que a compra de serviços de disparo de WhatsApp por empresas para favorecer um candidato configura doação não declarada de campanha, o que é vedado.

Ele não comenta casos específicos, mas lembra que dessa forma pode-se incorrer no crime de abuso de poder econômico e, se julgado que a ação influenciou a eleição, levar à cassação da chapa.

EM MG, ROMEU ZEMA CONTRATOU EMPRESA DE IMPULSIONAMENTO

O candidato ao governo de Minas do partido Novo, Romeu Zema, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral pagamento de R$ 200 mil à Croc Services por impulsionamento de conteúdos. O diretório estadual do partido em Minas gastou R$ 165 mil com a empresa.

Folha teve acesso a propostas e trocas de email da empresa com algumas campanhas oferecendo disparos em massa usando base de dados de terceiros, o que é ilegal.

Indagado pela Folha, Pedro Freitas, sócio-diretor da Croc Services, afirmou: “Quem tem de saber da legislação eleitoral é o candidato, não sou eu.”

Depois, recuou e disse que não sabia se sua empresa prestara serviço para Zema. Posteriormente, enviou mensagem afirmando que conferiu seus registros e que vendera pacotes de disparo em massa de WhatsApp, mas só a bases do próprio candidato, filiados ao partido e apoiadores de Zema —o que é legal.

Procurada, a campanha afirmou que “contratou serviço de envio de mensagem somente por WhatsApp para envio aos filiados do partido, pessoas cadastradas pelo website e ações de mobilização de apoiadores”.

Folha apurou que eleitores em Minas receberam mensagens em WhatsApp vinculando o voto em Zema ao voto em Jair Bolsonaro dias antes do primeiro turno. Zema, que estava em terceiro nas pesquisas, terminou em primeiro.

FOLHAPRESS

16
out

TÁ CHEGANDO A HORA!!!!! FLATAM APENAS 3 DIAS PARA MAIOR MICARETA DO INTRERIOR DO ESTADO!

Estrutura sendo finalizada

Currais Novos se transformará na Capital da Folia! Venha viver conosco um momento histórico para o Rio Grande do Norte. O Carnaxelita é um verdadeiro marco da Princesa do Seridó e acontecerá nos dias 19, 20 e 21 de outubro, disponibilizando uma mega estrutura e atrações super especiais como: Léo Santana, Bell Marques e Rafa & Pipo que farão desta edição a maior e melhor de todos os tempos.

Junte sua família, seus amigos e amigas, os vizinhos de Currais Novos e de todo o estado e venham brincar com segurança, tranquilidade e harmonia o melhor carnaval fora de época do nosso estado. CARNAXELITA 2018.

Compre seu kit abadá nas lojas credenciadas:

Vendas Físicas:

#D Store (Natal)

#On line for Men (Santa Cruz)

#On line for Men (Currais Novos)

#On line for Men (Caicó)#? Loja Conclave (Parelhas)

Mais Informações: ? (84) 99962-5232 | 99917-0723 | 99412-6702

Camarotes: (84 99963-3063 – Edypo)

16
out

PRESIDENTE DO PDT DIZ QUE APOIO DE CARLOS EDUARDO A BOLSONARO SERÁ DISCUTIDO DEPOIS DA ELEIÇÃO E QUE NÃO TEM COMO EXIGIR APOIO DELE AO PT

Horas depois de o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, cobrar publicamente um maior engajamento do PDT no segundo turno, o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, afirmou que o partido não vai se empenhar na campanha do petista e que já começa a preparar a candidatura de Ciro Gomes para o Planalto em 2022.

Questionado sobre o apoio de candidatos do PDT a governos estaduais a Jair Bolsonaro (PSL) neste segundo turno, como Carlos Eduardo (RN) e Amazonino Mendes (AM), Lupi disse que o assunto será discutido depois das eleições. “Não vou sangrar o partido nas vésperas das eleições. Isso aqui não é o Terceiro Reich”, afirmou.

Especificamente sobre a posição no Rio Grande do Norte, Lupi aproveitou para, uma vez mais, criticar o PT. “Como eu vou exigir que o meu candidato suba no palanque do PT?”, afirmou, em referência à petista Fátima Bezerra.

“Nós já declaramos que estamos contra o fascismo. É clara a nossa posição. Agora, nós não vamos fazer campanha, discutir plano de governo”, afirmou Lupi ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Em entrevista coletiva mais cedo, Haddad disse que a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, já estava em contato com o líder do PDT para alinhar um apoio mais claro à candidatura petista. Lupi, porém, negou a conversa. Até o fechamento da reportagem, a assessoria da senadora não respondeu aos contatos. “Nem sei onde ela queria se reunir. Já tinha falado com ela que a minha posição era esta”, disse.

O presidente do PDT voltou a falar ainda que a sigla vai ser oposição ao governo que for eleito em 28 de outubro. “No dia 29 a gente já vai para a rua preparar a campanha do Ciro para 2022”, afirmou.

Estadão Conteúdo

16
out

VANTAGEM EM PESQUISAS PERMITE A BOLSONARO ‘JOGAR PARADO’ CONTRA HADDAD. VIAGEM AO NORDESTE ESTÁ DESCARTADA

Com quase 20 pontos de vantagem nas pesquisas sobre o adversário Fernando Haddad (PT), a equipe de Jair Bolsonaro (PSL) manterá o candidato “jogando parado” no segundo turno.

O cenário traz segurança à campanha para manter a comunicação comeleitores concentrada em redes sociais, com pouca exposição ao contraditório e o mínimo de saídas de casa, o que garante também a recuperação física após uma tentativa de assassinato em 6 de setembro.

O núcleo da campanha leva em conta a saúde e a segurança do candidato, que pode ver seu estado agravado com a exposição ao risco, segundo assessores. Por causa do atentado à faca, Bolsonaro passou 23 dos 56 dias da campanha de primeiro turno internado —e obteve 46% dos votos, contra 29,3% de Haddad.

Desde que teve alta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, em 29 de outubro, o presidenciável saiu de casa cinco vezes: no dia 7, para votar; duas vezes para gravar o horário eleitoral; uma em evento com parlamentares eleitos pelo PSL; e para visitar o Bope (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar, nesta segunda (15).

Em parte a decisão se deve à bolsa de colostomia instalada após o atentado, que provoca desconforto e dores quando sofre esbarrões.

Em parte, à avaliação de assessores de que maior exposição seria desvantajosa.

Todos os deslocamentos após o atentado têm sido feitos sob forte esquema de segurança, com carros blindados, escolta da Polícia Federal e colete à prova de bala.

A estratégia leva em conta também a participação em debates. Após dizer que compareceria aos últimos eventos previstos se fosse liberado pelos médicos nesta quinta (18), Bolsonaro recuou e afirmou que avaliaria se é estratégico debater com Haddad.

Por trás dessas considerações, está a percepção de sua equipe de que ele não teve bom desempenho nos dois debates aos quais compareceu no primeiro turno, especialmente no embate com Marina Silva (Rede) em questões ligadas às mulheres durante o evento da Rede TV!.

A decisão, como de hábito, deve ser tomada na última gora e levará em conta apenas os debates na Record (21) e na Rede Globo (25), três dias antes da eleição.

Nesta semana, contudo, o candidato do PSL deve conceder entrevistas e fazer ao menos duas visitas, ambas nesta quarta-feira (17): uma à sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro e outra à Arquidiocese do estado, onde se encontrará com o cardeal dom Orani Tempesta.

Bolsonaro também continuará a receber visitas em sua casa, na Barra da Tijuca (zona Oeste do Rio), em encontros fechados cujas imagens serão publicadas pela própria campanha em redes sociais.

A viagem para avaliação médica em São Paulo na quinta-feira também está sendo reavaliada —uma opção é fazer exames clínicos no Rio.

O candidato aventou viagens ao Nordeste (única região que não conseguiu visitar na campanha e onde perdeu para Haddad), a Brasília (para tratar de apoio político) e a Juiz Fora (MG), onde sofreu o atentado (para agradecer o socorro recebido).

Questionados sobre a possibilidade de deslocamento, aliados afirmam que as viagens terão de esperar a eleição.

FOLHAPRESS

 

16
out

FÁTIMA RECEBE APOIO DE 12 PREFEITOS

A candidata Fátima Bezerra recebeu o apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios do Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (15). Os prefeitos Fernando Cunha (Macaíba), Laerte Paiva (Rio do Fogo), Renato de Doquinha (São Miguel do Gostoso), Polion Medeiros (São Fernando), Tiquinho (Rui Barbosa), Miguel Cabral (São Pedro), Kêka (São Bento do Trairi), Amarildinho (Caiçara do Norte), Valdemir Valentim (Pedra Grande), Cláudio Henrique (São Bento do Norte), Joaz Oliveira (Extremoz) e Babau (Marcelino Vieira) anunciaram que estão do lado certo e afirmaram que a candidata do PT é a melhor opção para governar o RN.

“Esse início de segundo turno tem sido muito proveitoso para nossa campanha. Nós temos recebido muitas declarações de apoios novos, de lideranças e pessoas que, juntos com os parceiros que estão com a gente desde o primeiro turno, confiam em um governo popular para o RN. Que sabem que, eleitos, nós iremos fazer do estado um lugar melhor de se viver”, agradeceu Fátima.

Ela disse que até o final de semana novos apoios deverão ser anunciados. “Essas lideranças se somam aos cidadãos comuns do nosso estado, que desde o início demonstram a confiança no nosso projeto. Isso nos incentiva cada dia mais”, concluiu a futura governadora.

Lideranças de outros municípios, como Nova Cruz, Vera Cruz, Espírito Santo, Parnamirim, Patu, Serra Caiada, entre outros, também conversaram com a senadora para anunciar que seguem o seu projeto.

15
out

PESQUISA CERTUS/FIERN ESTIMULADA GOVERNO: FÁTIMA TEM 44,61% E CARLOS EDUARDO TEM 38,58%

A Fiern publicou no início da manhã desta segunda-feira a 1º pesquisa de intenção realizada para o 2º turno para as eleições do RN.

A pesquisa foi realizada pelo instituto CERTUS e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os números BR – 00385/2018 e RN – 02146/2018. Ela foi realizada de 10 a 13 de outubro, com 1410 entrevistas, 7 regiões do RN, margem de erro 3%

GOVERNO DO RN – Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO para governador: Fátima Bezerra 44,61% Carlos Eduardo 38,58% Nenhum 9,72% Não sabe 6,88% Não respondeu 0,21%.

BG

15
out

JÁ VIU SE SUA RESTITUIÇÃO DO IR 2018 FOI LIBERADA? 5º LOTE É PAGO

A Receita Federal paga nesta segunda-feira (15) o quinto lote de restituições do Imposto de Renda 2018. Também estão no lote restituições de 2008 a 2017 que haviam caído na malha fina e foram regularizadas.

As restituições de 2.532.716 contribuintes, que totalizam R$ 3,3 bilhões, serão depositadas na conta bancária indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração.

O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros), mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. A correção pela Selic vai de 3,62% (correspondente a 2018) a 105,74% (correspondente a 2008.

15
out

MORO HOMOLOGA DELAÇÃO DE EX-EXECUTIVO DA MENDES JÚNIOR

O juiz federal Sérgio Moro homologou a delação premiada de Rogério Cunha de Oliveira, ex-executivo da Mendes Júnior condenado a 25 anos, 8 meses e 20 dias na Operação Lava Jato. Segundo os termos do acordo, ele ficará um ano seis e meses em regime fechado. Cunha iniciou em agosto o cumprimento de sua pena, que chegou a ser reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A Corte levou em consideração a confissão de crimes pelo executivo.

A multa do acordo foi inicialmente prevista em R$ 3,2 milhões, mas foi aumentada para R$ 4,3 milhões em meio às negociações após o ex-executivo reconhecer voluntariamente que havia omitido pagamento de R$ 700 mil a um ‘conhecido operador financeiro’.

O acordo prevê que, após um ano e seis meses em regime fechado, Cunha fique dois anos e meio em domiciliar, com tornozeleira, passe quatro anos em semi aberto e cinco anos em aberto.

No dia 3 de novembro de 2015, o juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-executivo a 17 anos e quatro meses de prisão. O processo envolvia o pagamento de R$ 31,4 milhões à diretoria de Abastecimento da Petrobrás. De acordo com a sentença, apenas um dos crimes de corrupção envolveu pagamento de R$ 9 milhões.

Em agosto de 2017, a pena de Cunha passou para 26 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão, em julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A Corte, em outubro, acabou diminuindo para 25 anos e 8 meses por reconhecer que ele confessou crimes.

Sem sucesso, executivos da Mendes Júnior têm negociado delação premiada. A defesa da empreiteira tem afirmado que está disponível para colaborar com as autoridades e aguarda ser chamada pela Justiça.

Anexos. Dois termos de delação de Rogério da Cunha foram anexados à ação penal em que é réu desde março de 2018. Ele é acusado, ao lado de executivos da Odebrecht, de pagar propinas para o ex-gerente da Petrobrás Simão Tuma.

Segundo a acusação, além de ter repassado informações sigilosas aos agentes corruptores durante a fase licitatória, Tuma atuou de forma decisiva para que a Petrobrás dispensasse nova licitação e efetuasse a contratação direta do consórcio Pipe Rack no montante inicial de R$ 1.869.624.800,00. O valor das propinas foi ajustado em 1% do valor do contrato, isto é, cerca de R$ 18 milhões.

Em seu depoimento, Rogério admite que a Mendes Júnior fez os pagamentos ‘simulados’ de propinas por meio do operador Rodrigo Tacla Duran. O ex-executivo entregou à força-tarefa contratos entre o advogado e a empreiteira.

Um dos contratos com o escritório de Duran prevê assessoria de serviços advocatícios para reivindicações junto à Petrobrás.

“Este escritório providenciava contrato fictício de prestação de serviços e nota para que a Mendes pudesse justificar pagamento ao Tacla Duran que, por sua vez, repassava os valores para pessoas indicadas pela Mendes Júnior”, afirma, em delação.

Ele afirma que a Mendes Júnior foi apresentada ao advogado por executivos da Odebrecht que também se utilizavam de seus serviços para operar propinas. Nesta ação, Duran é justamente acusado por viabilizar pagamentos da empreiteira ao ex-gerente da Petrobrás por meio de contratos simulados.

Estadão Conteúdo

15
out

PESQUISA CERTUS/FIERN ESTIMULADA PRESIDENTE: FERNANDO HADDAD TEM 45,46% E JAIR BOLSONARO 34,54%

A Fiern publicou no início da manhã desta segunda-feira a 1º pesquisa de intenção realizada para o 2º turno para as eleições do RN.

A pesquisa foi realizada pelo instituto CERTUS e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os números BR – 00385/2018 e RN – 02146/2018. Ela foi realizada de 10 a 13 de outubro, com 1410 entrevistas, 7 regiões do RN, margem de erro 3%

PRESIDÊNCIA–Se a eleição fosse hoje no cenário ESTIMULADO: Fernando Haddad 45,46% Bolsonaro 34,54%% Nenhum 11,42% Não sabe 8,37% Não respondeu 0,21%.

BG

15
out

GRUPO DO DEPUTADO EZEQUIEL FERREIRA DEFINIRÁ PALANQUE DE SEGUNDO TURNO NESTA SEMANA

Presidente do PSDB, o deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza, mais votado nas eleições de 7 de outubro, está conversando com aliados antes de se definir sobre o palanque do segundo turno.

Com Ezequiel, seguirá também alguns deputados estaduais, prefeitos, lideranças do interior.

Também no grupo, o deputado federal mais votado, Benes Leocádio (PTC).

O anúncio será feito nesta semana que está começando.

Thaisa Galvão

11
out

PREFEITO ODON JR VISITA OBRA DE CONSTRUÇÃO DA PASSAGEM MOLHADA DO BAIRRO ALTO DE SANTA RITA

O bairro “Alto de Santa Rita” em Currais Novos está recebendo uma importante obra de mobilidade para os moradores e motoristas que trafegam na localidade, a construção de uma “Passagem Molhada”, que está sendo realizada pela Prefeitura Municipal com recursos próprios e foi uma das reivindicações apresentadas pelos moradores nas discussões do “Orçamento Participativo” do ano passado. O Prefeito Odon Jr esteve no bairro na manhã desta quinta-feira (11) e acompanhou os serviços realizados pela equipe da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos – SEMOSU.

“Muito importante esta passagem molhada para a comunidade do Alto de Santa Rita, obra esta que era reivindicada há alguns anos e que está sendo construída com recursos próprios do município”, comentou o Prefeito, ressaltando que mesmo num período crítico nas finanças do município, do Estado e do País, a Prefeitura de Currais Novos tem realizado algumas obras importantes, como a construção de praças, canteiros, e revitalização de diversos espaços públicos.

11
out

OPORTUNIDADE DE FICAR RICO: MEGA-SENA ACUMULA E PRÊMIO VAI A R$ 27 MILHÕES

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.086 da Mega-Sena, realizado nessa quarta-feira (10) em Joaçaba (SC). As dezenas sorteadas foram 04 – 35 – 43 – 46 – 47 – 53.

A quina teve 33 apostas ganhadoras, com prêmio de R$ 68.459,21 cada. A quadra teve 4.355 apostas contempladas, cada uma irá receber R$ 741,07.

O próximo concurso será no sábado (13), com prêmio estimado em R$ 27 milhões.

11
out

ELEITORES DE CIRO MIGRAM PARA HADDAD E OS DE ALCKMIN PARA BOLSONARO

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores de Ciro Gomes (PDT) votarão em Fernando Haddad (PT) no segundo turno, enquanto mais da metade dos que votaram em Geraldo Alckmin (PSDB) migram para Jair Bolsonaro (PSL).

O levantamento foi feito nesta quarta-feira (10), com 3.235 entrevistas presenciais em 227 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

O recorte, que leva em consideração apenas os votos válidos, mostra que 75% dos eleitores de Ciro preferem Haddad no segundo turno, contra 25% que optam por Bolsonaro.

Entre os eleitores de Alckmin, 58% votarão em Bolsonaro e 42%, em Haddad.

No caso de João Amoêdo (NOVO), a maioria (73%) prefere Bolsonaro, contra 27% que opta pelo petista no segundo turno. Já os eleitores de Marina Silva (REDE) são majoritariamente favoráveis a Haddad -67% escolhem o petista e 33%, o militar.

A pesquisa mostra que, no quadro geral, Bolsonaro tem 16 pontos percentuais de vantagem sobre Haddad. O militar tem 58% das preferências de voto, contra 42% de Haddad.

No primeiro turno, Bolsonaro teve 46,03% dos votos e Haddad, 29,28%. Isso mostra que ambos tiveram subidas parecidas –o militar 12 pontos percentuais e Haddad 12,7.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00214/2018. O nível de confiança é de 95%. Com informações da Folhapress.

Notícias ao Minuto

11
out

PT PERDE 15 MI DE ELEITORES, MAS SEGUE COMO O PARTIDO MAIS VOTADO

Embora tenha visto seu eleitorado encolher 14,5%, o PT foi o partido que mais recebeu votos nesta eleição, considerando todos os cargos disputados no Executivo e no Legislativo.

PSL, partido de Jair Bolsonaro, teve crescimento de 3.785% e, sem estar antes entre os 15 primeiros partidos, chegou neste ano à segunda posição. O PSDB, líder de votos em 2014, sofreu redução de 52% e caiu para terceiro.

Considerando deputados, senadores, governadores e candidatos a presidente, o PSL foi escolhido 2,3 milhões de vezes em 2014. No domingo (7), esse número saltou para 90,1 milhões.

Antes no PSC, o capitão reformado se filiou ao PSL em março deste ano para se candidatar à Presidência.

Com o resultado das urnas, o atual partido de Bolsonaro terá a segunda maior bancada da Câmara a partir de 2019, ocupando 52 das 513 vagas, além de quatro senadores. Em 2014, o PSL elegera apenas um deputado federal e nenhum senador.

O partido de Bolsonaro só perdeu nas urnas para o PT, que foi votado 91 milhões de vezes. Porém, sucessivas denúncias e condenações erodiram o capital do partido de Fernando Haddad.

Na Câmara, a bancada do PT diminuiu de 69 para 56 deputados. No Senado, o número de petistas eleitos aumentou de dois para quatro.

Maior foi a derrocada da legenda mais escolhida em 2014 —o PSDB—, que viu seus 107,2 milhões de votos caírem a 50,9 milhões.

Por outro lado, o PDT de Ciro Gomes, visto como alternativa para a polarização PT x Bolsonaro, passou de 13,5 milhões para 31,8 milhões. Já o PSOL, alternativa no campo da esquerda, viu seus 7,9 milhões de votos saltarem para 13,3 milhões, apesar da votação menor do presidenciável Guilherme Boulos (0,6% contra os 1,6% de Luciana Genro em 2014).

ESTADÃO CONTEÚDO

Page 1 of 693