COM MUDANÇAS NO TEXTO, REFORMA TRARÁ ECONOMIA DE R$ 744 BI EM DEZ ANOS, DIZ ÓRGÃO DO SENADO. NÚMERO DA EQUIPE ECONÔMICA É DE R$ 987 BI

11
jul

A Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado Federal calculou nesta quarta-feira, 10, uma economia de R$ 744 bilhões com a reforma da Previdência em 10 anos. Os técnicos da IFI refizeram as contas depois das concessões feitas ao projeto na Comissão Especial da Câmara e constataram um número R$ 243 milhões menor do que os R$ 987 bilhões projetados pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP) e a equipe econômica.

O diretor-executivo da IFI, Felipe Salto, avalia que a diferenças estão relacionadas às premissas utilizadas. Segundo ele, o valor da economia de R$ 744 bilhões em 10 anos inclui o efeito da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) maior para bancos.

Enquanto o governo estima uma receita de R$ 53,5 bilhões com a taxação dos bancos, o valor estimado pela IFI é muito menor, de R$ 30 bilhões em uma década.

“Os números não batem, necessariamente, com os do governo, o que não significa alguém estar certo e alguém estar errado”, pondera Salto. Ele destaca que os números comparativos da IFI foram feitos com base nas noticias que saíram na imprensa, já que os números consolidados não foram divulgados oficialmente.

Pelos cálculos da IFI, as mudanças nas regras de quem se aposenta pelo INSS garantem uma economia de R$ 567,4 bilhões, enquanto o governo estimou em R$ 717,6 bilhões. As alterações nas regras dos servidores foram estimadas em R$ 84,6 bilhões pela IFI ante R$ 113,3 bilhões pelo governo e a equipe do relator Samuel Moreira.

Os técnicos do governo passaram a quarta-feira fazendo os cálculos das mudanças que estavam sendo apresentadas na votação do plenário da Câmara. Os números só serão divulgados depois da votação dos destaques. A confiança era de que mais de R$ 900 bilhões de economia seria mantida.

Estadão Conteúdo