Geraldo Jr

11
dez

FÁTIMA ANUNCIA VIRGÍNIA FERREIRA PARA A ADMINISTRAÇÃO

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra, escolheu a economista Virgínia Ferreira para a Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos do seu governo. Ela destacou que a experiência e reconhecida competência técnica da futura auxiliar serão importantes para que o governo atinja as metas de controle nos gastos públicos, modernização da gestão, contenção de despesas e de valorização dos servidores.

Virgínia Ferreira agradeceu a confiança da governadora eleita e assinalou que entre os desafios da Secretaria está o de assegurar um plano de ações dentro de uma perspectiva de economicidade, sustentabilidade e de deliberar a desburocratização dos serviços públicos. “Implementaremos uma política eficiente na gestão dos recursos humanos e materiais, como também patrimoniais e tecnológicos do estado. Precisamos trabalhar com inteligência, sagacidade e determinação para que o governo possa prestar um serviço público de qualidade, valorizar e qualificar permanentemente o servidor, aproximá-los da gestão, otimizar os gastos públicos e retomar a credibilidade do Governo do Estado”, disse Virgínia Ferreira.

Perfil

Maria Virgínia Ferreira Lopes é formada em Economia pela UFRN. Especialista em Planejamento e Orçamento e na área de Projetos Econômicos e Sociais, trabalhou no Dieese, onde ocupou a função de supervisora técnica. É funcionária de carreira da administração indireta – Datanorte – do Estado do Rio Grande do Norte. Foi presidente do Conselho Regional de Economia e do Sindicato dos Economistas do RN. Secretária de Planejamento da Prefeitura de Natal de 2005 a 2008 e de 2013 a 2016, comandou também a pasta de Meio Ambiente e Urbanismo do município e atualmente ocupa o cargo de Secretária de Planejamento da Prefeitura do Natal. Foi Coordenadora do Observatório do Trabalho do Rio Grande do Norte de 2009 a 2012.

11
dez

HEMONORTE É REFERÊNCIA NACIONAL NA PRODUÇÃO DE PLAQUETAS

O Hemocentro do RN tornou-se referência nacionalmente, na produção de plaquetas pelo Sistema Reveos.  Lançado recentemente no Brasil, o Hemonorte é o primeiro Hemocentro  público que possui este sistema instalado e funcionando em rotina.  A implantação dessa nova metodologia de trabalho representa  um avanço tecnológico e garante à população do Estado hemocomponentes  de qualidade e com alto padrão de segurança.
 A eficiência do Reveos na produção de plaquetas foi tema de um trabalho apresentado, pela Bioquímica do Hemonorte, MichelleCunha, no  Congresso Brasileiro de Hematologia , Hemoterapia e Terapia Celular, que aconteceu em São Paulo, no início de novembro.
Para corroborar a eficiência do sistema, a bioquímica realizou  uma análise comparativa entre os concentrados de plaquetas desleucocitados processados através da técnica de  Aférese, Pool de Buffy Coat e pool de plaquetas  obtidas pelo sistema Reveos, produzidos  atualmente no Hemonorte.
A comparação entre as três técnicas mostrou que não houve diferença estatística em relação a contagem de plaquetas e que todas elas apresentaram contagens acima da exigido pela legislação ( >3,0 x 10¹¹/unidade). Tal dado representa que esses produtos são equivalentes ás plaquetas obtidas por 7 a 10 doadores através da metodologia tradicional.
Todas as técnicas apresentaram contagem residual de leucócitos bem menores que o valor mínimo exigido, que é de 5,0 x106 /unidade ( conceito de produto desleucocitado). Os produtos desleucocitados são importantes  porque diminuem os riscos de reações tansfusionais e transmissão de vírus presentes nos leucócitos, garantindo assim, mais segurança ao paciente.
         Além disso, observou-se que o processo de produção através do sistema Reveos se realiza em menos tempo,  usando um  número menor de equipamentos, o que otimiza o trabalho do setor de processamento. De acordo com a Michelle Cunha,  ”o sistema Reveos   integra as etapas manuais do processamento de sangue total: do início ao fim, do sangue total ao concentrado de plaquetas. Ele otimiza o tempo de operação na produção de hemocomponentes e amplia o portfólio de produtos do Hemonorte”.
O Hemonorte vem recebendo visitas técnicas de Hemocentros de outros Estados para conhecer o Sistema Reveos. Recentemente, o Hemocentro recebeu a visita  do Hemocentro do  Paraná (HEMEPAR), representado pelo Diretor Geral da Unidade, Paulo Hatschbach e  a Gerente de Produção de Hemocomponentes, Anália Machado e da responsável pelo setor de Controle da Qualidade, Vivian Bertelli. Outra visita foi do Hemocentro de Roraima ( HEMORIMA), Louice Gadelha, Chefe de Divisão de Fracionamento, Louice Gadelha.

 

11
dez

PREFEITURA DE CURRAIS NOVOS INAUGUROU PRAÇA “AMADEU VENÂNCIO” NESTA SEGUNDA-FEIRA, 10

A Prefeitura Municipal de Currais Novos entregou à população curraisnovense na tarde desta segunda-feira, 10, a Praça “Amadeu Venâncio”, mais uma importante obra construída com recursos próprios e que irá beneficiar moradores de diversos bairros. Localizada atrás do Ginásio “Geraldão”, a praça foi idealiza pela gestão municipal para servir como um novo ambiente para caminhadas, atividades físicas, diversão para crianças e jovens, eventos culturais, e como um espaço de alimentação. A estrutura da Praça também conta com uma parada de taxi.

O Prefeito Odon Jr, o Vice-Prefeito Anderson Alves, secretários municipais, Vereadores, familiares de Sr. Amadeu, e moradores próximos à nova praça, prestigiaram a solenidade.

“Parabenizo aqui o trabalho de todas as secretarias que se empenharam na execução desse projeto e a Secretaria de Infraestrutura que executou a obra”, comentou o Prefeito Odon Jr, que também agradeceu à presença da família de Sr. Amadeu, como a esposa D. Almira e filhos. O homenageado foi um importante comerciante curraisnovense que atuou em diversos ramos como armazém de alimentos, Fábrica de Sabão, Concessionária de Veículos, Posto de Combustível, e foi sócio fundador do Lions Clube, Aero Clube e do Clube Caça e Pesca. O projeto de lei que denomina a praça é de autoria da Vereadora Zefinha Moura. Alunos do SCFV Projeto “AABB Comunidade” realizaram apresentações culturais durante o evento.

GINÁSTICA

O Projeto “Qualidade de Vida” do NASF/Secretaria Municipal de Saúde irá realizar aulas de dança e ginástica na Praça “Amadeu Venâncio” de segunda à quinta-feira entre 17h30 e 18h30 com o Professor Audenício.

11
dez

DELAÇÃO JBS: PF CUMPRE NO RIO MANDADOS EM IMÓVEIS DE AÉCIO NEVES E TAMBÉM EM MG, BRASÍLIA, BAHIA E RIO GRANDE DO NORTE

Equipes da Polícia Federal e do Ministério Público cumprem, na manhã desta terça-feira (11), mandados de busca e apreensão em imóveis no Rio de Aécio Neves (PSDB) e da irmã dele, Andréa Neves.

Agentes estão em prédio de luxo na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, onde o senador e deputado federal eleito tem residência. Equipe também está em um imóvel em Copacabana, que seria de Andréa.

A procura de documentos faz parte de operação baseada em delações de Joesley Batista e Ricardo Saud. Os executivos do grupo J&F relataram repasse de propina de quase R$ 110 milhões ao senador Aécio Neves.

Outros alvos desta operação é Paulo Pereira da Silva, Paulinho da Força, presidente nacional do partido Solidariedade, a deputada federal Cristiane Brasil (PDT/RJ) e empresários que emitiram notas fiscais frias para Aécio.

A operação no Rio é braço de investida que ocorre em São Paulo (capital e interior), Minas Gerais, Brasília, Bahia e Rio Grande do Norte e decorre do inquérito 4519, que tem como relator no Supremo Tribunal Federal, o ministro Marco Aurélio.

Segundo a PF, o senador Aécio Neves comprou apoio político do Solidariedade, por R$ 15 milhões, e empresários paulistas ajudaram com doações de campanha e caixa 2, por meio de notas frias.

G1

11
dez

SAQUES DE EX-AUXILIAR DE FLÁVIO BOLSONARO OCORRIAM APÓS DEPÓSITOS DE VALOR SIMILAR E VÁRIOS DE VALORES MENORES NO MESMO DIA

Os maiores saques feitos em 2016 pelo policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), foram precedidos, geralmente na véspera, de depósito de valores de mesmo patamar.

Essa movimentação é característica de uma conta de passagem, na qual o real destinatário do valor creditado não é o seu titular. O uso de dinheiro em espécie nas duas pontas da operação reforça esse indício.

Queiroz foi citado num relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) como tendo apresentado uma movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão em 2016. O alerta se deve tanto ao volume como à forma com que as transações foram feitas. O documento, contudo, não é o suficiente para apontar algum ato ilegal.

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou uma investigação criminal sigilosa com base no relatório, que cita membros do gabinete de 22 deputados estaduais –entre eles Flávio Bolsonaro.

Do total movimentado, R$ 324,8 mil se referem a saques e R$ 216,5 mil a depósitos em espécie –os demais valores são transferências identificadas, entre outras operações.

Dos 176 saques realizados pelo policial militar naquele ano, 50 foram de valores acima de R$ 2.000. Apenas um, contudo, superou os R$ 10 mil, no qual a comunicação ao Coaf é automática.

Na maioria desses casos, o saque foi precedido de um depósito em espécie de valor em patamar semelhante. Nenhum, contudo, acima dos R$ 10 mil.

Nos dias 16 e 17 de fevereiro, por exemplo, Queiroz fez três saques de R$ 5.000 cada um, totalizando R$ 15 mil. O movimento foi acompanhado de cinco depósitos em espécie feitos em sua conta entre os dias 15 e 17 de fevereiro, que somam R$ 15,3 mil.

Movimento sincronizado também ocorreu em junho, quando nos dias 14 e 15 ele fez dois saques de R$ 5.000, tendo recebido no mesmo período em depósito de dinheiro vivo R$ 13,2 mil.

A ocorrência desses saques maiores mantém como padrão o fato de ocorrerem poucos dias após depósito em espécie de patamar semelhante. Em 35 dos 50 casos de retiradas acima de R$ 2.000, depósito acima do mesmo valor ocorreu até um dia antes –algumas vezes, no mesmo dia. Ampliando o intervalo entre o depósito e o saque para três dias, a sincronia se repete em 40 dos 50 maiores saques de Queiroz.

A correlação entre depósitos em dinheiro vivo e saque imediato também fica evidenciado em dezembro, quando o total sacado aumenta muito, assim como a entrada de dinheiro vivo.

No último mês do ano, por 12 vezes ele fez retiradas de dinheiro vivo acima de R$ 2.000, num total de R$ 58 mil. O volume de entrada também cresce e alcança R$ 41,6 mil distribuído em oito depósitos em espécie.

Procuradores, policiais federais e auditores fiscais afirmam que o uso de dinheiro vivo em transações bancárias costuma ter como objetivo ocultar o destinatário ou remetente dos recursos. A prática dificulta a identificação dos responsáveis pelas transações.

Uma das hipóteses já levantadas é de que o policial militar fosse o responsável por recolher uma parcela dos salários de assessores do gabinete de Flávio Bolsonaro –sete aparecem no relatório transferindo recursos a Queiroz.

Essa é uma prática comum no Legislativo, embora ilegal. Os recursos arrecadados podem tanto servir para campanhas políticas como para entrega ao titular do gabinete, entre outras possibilidades.

Não há até o momento, contudo, qualquer indício sobre o destino do dinheiro sacado por Queiroz. O relatório do Queiroz não foi localizado para comentar as informações do relatório. Flávio Bolsonaro afirmou que o ex-assessor lhe deu explicações plausíveis que deverão ser dadas ao Ministério Público Federal quando convocado.

FOLHAPRESS

11
dez

DELATORES DA OPERAÇÃO LAVA JATO DEIXAM DE PAGAR R$ 422 MI EM MULTAS

Delatores da Operação Lava Jato que tiveram acordos homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) atrasaram o pagamento de um terço do valor das multas. De R$ 1,3 bilhão de multas previstas nos acordos, R$ 422,9 milhões já venceram e não foram pagas. Há ainda R$ 277,6 milhões a serem quitados, mas que estão dentro do prazo de vencimento.

Quem fecha um acordo de delação tem o compromisso de relatar o que conhece de esquemas criminosos, bem como apresentar provas ou indicar outros testemunhos que possam corroborar suas afirmações. Isso não o livra de punição, que pode ser prisão ou pagamento de multa – ou os dois juntos. O valor dessa multa é calculado com base nos crimes assumidos pelos delatores.

No total, a Procuradoria-Geral da República fechou acordo com 170 delatores no âmbito da Lava Jato, mas a instituição não informou até a conclusão desta edição o total de inadimplentes, nem quais providências estão em estudo para esses casos. Em tese, a PGR pode pedir bloqueio ou sequestro de bens, a regressão de regime e até mesmo cassar benefício dos delatores inadimplentes.

Os valores não pagos foram extraídos de uma ferramenta desenvolvida pelo grupo de trabalho da Lava Jato na PGR, com o objetivo de acompanhar o cumprimento dos acordos de colaboração. O sistema, oficializado pela instituição nesta segunda-feira, 10, reúne dados como as penas privativas de liberdade ajustadas no acordo, a situação de cada delator e informações processuais e patrimoniais relativas ao pagamento das obrigações previstas nos acordos.

Desde março de 2014, início da Lava Jato, os delatores já pagaram R$ 684,7 milhões em multas, além de R$ 163,6 milhões a título de “perdimento de bens e valores”, como confisco de veículos e imóveis. Deste total, no entanto, apenas R$ 280,7 milhões foram efetivamente devolvidos aos cofres públicos. O restante ainda aguarda medida administrativa para ser encaminhado aos órgãos públicos de onde o recurso foi desviado.

“A punição consiste em reparar o dano. Na minha gestão, tenho exigido bastante clareza. Não é mérito nenhum de ele (colaborador) entregar, é dever. Reparar o dano é dever. A clareza em relação a isso é importante para dar noção de nossa eficiência”, disse a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Presente na apresentação do novo sistema, o ministro da Transparência e Controladoria-Geral da República, Wagner do Rosário, afirmou que as perspectivas de continuidade do combate à corrupção no País “são muito boas”.

“Estamos aqui para absorver conhecimentos e tentar criar mecanismos que evitem que isso aconteça novamente. Mais que do que punir, é (importante) evitar que isso aconteça novamente, porque sabemos da dificuldade que é recuperar os recursos”, afirmou ele, que vai seguir à frente da pasta no governo Jair Bolsonaro.

ESTADÃO CONTEÚDO

10
dez

ONYX:”HÁ UM CERTO ESTARDALHAÇO” SOBRE EX-ASSESSOR DE FLÁVIO BOLSONARO

O ministro da Transição e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), disse que “há muito estardalhaço” sobre caso do ex-assessor do deputado estadual do Rio, senador eleito e filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Flávio Bolsonaro (PSL). A declaração foi dada durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band, exibida na madrugada desta segunda-feira, 10.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação financeira atípica do ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz, de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Além disso, há um repasse de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Onyx afirmou que essa questão terá de ser “desdobrada na investigação”, mas “acredita que há uma tentativa de desgastar a imagem do presidente eleito”, semelhante, segundo ele, à realizada durante a campanha eleitoral.

“O presidente jamais vai se furtar de enfrentar qualquer situação. Ele já viveu e nós já testemunhamos um processo de destruição da sua imagem. E o resultado a gente viu, 57 milhões de brasileiros veem nele a esperança do Brasil.”

O ministro ainda aludiu ao pedido de “trégua” que fez à imprensa na sexta-feira, 7, para que o novo governo possa “começar a trabalhar”. “A gente sabe que nós vamos errar. Aí quando errar, nós vamos corrigir. Deixa pelo menos começar a trabalhar.”

NOTÍCIAS AO MINUTO

10
dez

FAMÍLIA BOLSONARO ACUMULOU NA POLÍTICA PATRIMÔNIO DE R$ 6 MILHÕES. VALOR DE MARCADO DOS IMOVEIS BATEM NA CASA DOS R$ 15 MILHÕES

O presidente eleito Jair Bolsonaro e seus três filhos com cargos públicos _ Carlos, vereador no Rio de Janeiro; Eduardo, deputado federal por São Paulo; e Flávio, deputado estadual e senador eleito pelo Rio _ acumulam patrimônio declarado de R$ 6,1 milhões. Todos apresentam curvas de bens em ascensão e vivem quase exclusivamente de seus salários, exceto porque um deles (Flávio) é também sócio de uma loja de chocolates.

Jair Bolsonaro acumulou R$ 2,3 milhões em bens, de acordo com sua declaração ao TSE. Eduardo declarou neste ano bens no valor R$ 1,4 milhão, aumento de 432% em relação ao pleito de 2014. Flávio informou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 1, 7 milhão; e Carlos, R$ 700 mil. Em 2016, Carlos informava manter em casa, em dinheiro vivo, R$ 20 mil, conforme iseu registro de candidato.

A família Bolsonaro é dona de 13 imóveis com preço de mercado de pelo menos R$ 15 milhões, em bairros do Rio Copacabana, Barra da Tijuca e Urca, a maioria em pontos valorizados do Rio de Janeiro, como Copacabana, Barra da Tijuca e Urca.

Eduardo foi aquele que apresentou maior evolução patrimonial, com crescimento de 432% entre 2014 e 2018. Ha? quatro anos, Eduardo Bolsonaro havia declarado ser dono de apenas dois bens: um apartamento (R$ 160 mil) e um vei?culo (R$ 45 mil). Agora, o patrimo?nio do parlamentar ainda inclui depo?sitos banca?rios, aplicac?o?es financeiras e um apartamento de mais R$ 1 milha?o.

O deputado estadual Fla?vio Bolsonaro (PSL-RJ), quando eleito pela primeira vez em 2010 para a cadeira que ocupa na Assembleia Legislativa fluminense, apresentou a? Justic?a Eleitoral um patrimo?nio de R$ 691 mil, o equivalente a R$ 1,1 milha?o em valores de hoje. Este ano, o candidato ao Senado apresentou patrimo?nio de R$ 1,7 milha?o.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, apontou movimentações bancárias na conta de Fabrício Queiroz _ex-assessor de Flávio Bolsonaro_, consideradas suspeitas, de mais de R$ 1,23 milhão, entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017. Na movimentação, detectou-se depósito de R$ 24 ml em cheque para Michele Bolsonaro.

O presidente eleito disse que os depósitos realizados na conta da mulher dele se referem ao pagamento uma dívida de Queiroz com o próprio Bolsonaro. Fabrício Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia do Rio em 15 de outubro deste ano.

O relatório do Coaf faz parte da investigação que prendeu dez deputados estaduais no Rio, no mês passado, e traz informações sobre 75 servidores da Assembleia do Rio que apresentaram movimentação financeira suspeita, entre os quais o ex-assessor de Flávio Bolsonaro. De acordo com o relatório, Fabrício Queiroz era motorista e ganhava R$ 23 mil mensais.

Sobre a movimentação de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz, Bolsonaro disse que se surpreendeu e que cortou contato com o amigo até que ele se explique para o Ministério Público.

ÉPOCA

10
dez

É GUERRA: ALIADOS DE RENAN CALHEIROS AMEAÇAM LEVAR FLÁVIO BOLSONARO A CONSELHO DE ÉTICA

As movimentações atípicas identificadas pelo Coaf na conta do ex-assessor de Flávio Bolsonaro farão com que o filho do presidente eleito assuma o mandato no Senado, em fevereiro, com menos poder do que se esperava. Flávio tem participado das articulações em torno da definição do novo presidente do Congresso e se posicionou contra o nome de Renan Calheiros (MDB-AL). O episódio, dizem aliados do alagoano, inverteu o jogo. Em reservado, mandaram recado para Flávio. Se mantiver o discurso, pode chegar e seguir direto para o Conselho de Ética.

Relatório do Coaf revelado pelo Estado mostrou movimentação atípica na conta de Fabrício Queiroz, quando ele era motorista de Flávio Bolsonaro na Assembleia do Rio, e um repasse de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Senadores já têm o roteiro para enquadrar Flávio Bolsonaro: ele tinha mandato de deputado estadual à época dos fatos. Portanto, pode ser alvo do Conselho de Ética. E, mesmo que o caso não avance, avaliam, o susto será um bom recado.

COLUNA do ESTADÃO

10
dez

BOLSONARO E MOURÃO SERÃO DIPLOMADOS NESTA SEGUNDA-FEIRA (10) PELO TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) enviou cerca de 700 convites para a cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e de seu vice Hamilton Mourão, nesta segunda-feira (10), a partir das 16h.

Os diplomas são assinados pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que abre a sessão solene e indica dois ministros para conduzirem os eleitos ao plenário.

Segundo a programação elaborada pelo tribunal, na cerimônia, vão discursar o presidente eleito e a ministra Rosa Weber. Os convidados poderão acompanhar o evento no plenário e em dois auditórios do tribunal, onde serão instalados de telões para transmissão ao vivo da cerimônia. A diplomação também será transmitida pela TV Justiça e pelo portal do TSE.

A diplomação é uma etapa essencial para a pose dos candidatos eleitos e ocorre após a aprovação da prestação de contas da campanha pela Justiça Eleitoral. A movimentação financeira da campanha de Bolsonaro foi aprovada, com ressalvas, no último dia 4 de dezembro. Segundo o TSE, a diplomação confirma que o político escolhido pelos eleitores cumpriu todas as formalidades previstas na legislação eleitoral e está apto a exercer o mandato.

Histórico

Esta será a décima primeira diplomação conduzida pelo TSE. Conforme o tribunal, a cerimônia é realizada desde 1951, quando Getúlio Vargas retornou à Presidência da República por meio do voto popular, mas foi suspensa durante o regime militar (1964 a 1985).

Porém o primeiro diploma expedido pela Justiça Eleitoral, nos moldes atuais, foi em 1946, para Eurico Gaspar Dutra. Nos registros do TSE não consta ter havido solenidade de entrega dos diplomas ao presidente eleito naquele ano. Após o processo de redemocratização do país, Fernando Collor foi o primeiro a ser diplomado pelo TSE.

O documento é confeccionado e emitido pela Justiça Eleitoral, com código de autenticidade gerado pelo sistema de candidaturas. Devem constar no diploma o nome do candidato, o partido ou a coligação pela qual concorreu e o cargo para o qual foi eleito ou a sua condição de suplente.

De acordo com o calendário eleitoral de 2018, o prazo para diplomação vai até o dia 19 de dezembro. A responsabilidade de diplomar os eleitos para os demais cargos – governadores dos 26 estados e do Distrito Federal, senadores, deputados federais, estaduais e distritais – é dos tribunais regionais eleitorais de cada unidade da Federação.

Agência Brasil

10
dez

NELTER QUEIROZ VISITA OBRAS DA NOVA RN-118 ENTRE CAICÓ E JUCURUTU

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) visitou nesta sexta-feira (7) as obras de recuperação estrutural, drenagem, sinalização e melhorias dos 50km da rodovia RN-118, entre Caicó e Jucurutu. A obra que está sendo executada pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER/RN) foi viabilizada através da luta do parlamentar junto ao Governo do Estado e terá um custo final de aproximadamente R$ 28,5 milhões, recursos oriundos do Grupo Banco Mundial.

“Uma luta nossa que graças a Deus estamos visitando. Quase 70% da nova estrada Jucurutu-Caicó está pronta. Só tenho que agradecer a Deus, ao governador Robinson Faria, ao secretário Vagner Araújo, ao diretor do DER general Fraxe, aos trabalhadores, e ao Banco Mundial. Uma luta enorme, tecnicamente e politicamente, que será concluída nos próximos meses”, destacou Queiroz.

Durante a visita, o deputado também conversou com trabalhadores, além de moradores e populares que transitavam na localidade. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=9jsHvwcLUsg.

7
dez

ATUAÇÃO INTENSA DOS FILHOS DE BOLSONARO PREOCUPA EQUIPE DO PRESIDENTE ELEITO

A atuação intensa dos filhos de Jair Bolsonaro preocupa integrantes da equipe do presidente eleito. O vereador Carlos Bolsonaro, do Rio, é o que mais causa apreensão, desde a campanha eleitoral.

DE LONGE

O parlamentar é considerado o mais tempestuoso dos três filhos de Bolsonaro que seguiram carreira política. E o mais propenso a gerar crises, ainda que permaneça distante do núcleo do futuro governo.

DE PERTO

Carlos Bolsonaro já se desentendeu com o futuro secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, e acaba de comprar briga com um dos parlamentares eleitos mais próximos do futuro presidente, Julian Lemos (PSL-PB).

SAI FORA!

No entrevero, o vereador pediu que Lemos pare de “aparecer atrás” do presidente eleito, “por algum motivo como faz sempre”.

SOLDADO

Julian Lemos diz que não quer comentar os ataques. E afirmou: “Fui forjado acompanhando, por quatro anos, a vida política de Bolsonaro, vendo seu exemplo e ouvindo seus conselhos. Sou soldado de primeira hora. Respeito a família, mas só sigo as orientações do presidente. Ele me lidera e só aceito o seu comando”.

CUIDADO, PAI

Numa postagem recente no Twitter, Carlos Bolsonaro chegou a declarar que a morte de Bolsonaro interessa a pessoas próximas.

FREIO

Já o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro fala demais, na opinião de auxiliares do presidente. É dele a declaração de que bastariam um soldado e um cabo para fechar o STF (Supremo Tribunal Federal), o que gerou uma crise com a corte.

DOCE

O filho mais velho, Flávio Bolsonaro, que foi eleito senador pelo Rio, é considerado o mais maduro, ponderado e amistoso dos três. É definido como “um amor de pessoa” por um político do círculo íntimo do presidente eleito.

DESTAQUE

Na quinta (6), no entanto, ele foi envolvido na notícia de que um ex-assessor movimentou R$ 1,2 milhão, de forma atípica. E virou um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Mônica Bergamo

7
dez

RIVAIS, PT E PSL TERÃO 108 ASSESSORES CADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

O PSL, do presidente eleito Jair Bolsonaro, terá direito a contratar 108 pessoas para trabalhar na liderança do partido na Câmara dos Deputados a um custo mensal de R$ 1,2 milhão. O mesmo número de assessores, a maioria sem concurso público, que terá o PT. As siglas rivais poderão preencher o limite máximo de funcionários previsto no projeto de resolução que será votado na próxima semana na Casa. A distribuição tem como base a bancada eleita. Hoje, o PSL tem apenas duas vagas. O PT perderá seis. A sigla tem atualmente 114 cargos.

Pulo do gato. O projeto foi elaborado pela Mesa Diretora, que reúne deputados que comandam a Câmara. O texto garante a siglas do Centrão aumentar o número de assessores. O PP passa de 88 para 95; o DEM e o PR, de 77 para 83 cada.

Cofre forte. O custo mensal da Câmara com funcionários lotados nas lideranças partidárias é de R$ 15,3 milhões. Se o projeto for aprovado, será de R$ 15,9 milhões. Um aumento de R$ 598.201.

Quem não ganha… Caso o projeto seja aprovado, a liderança do Partido Novo terá 27 cargos. Pela regra atual, a sigla, que elegeu oito deputados federais, teria 38 assessores. PSDB e MDB saem perdendo pela nova proposta. O primeiro passa de 106 para 83; o segundo, de 114 para 83.

Estadão Conteúdo

7
dez

AS BOMBAS DO CONGRESSO EM FINAL DE LEGISLATURA

No período final da atual legislatura, o Congresso tem aprovado bombas contra as contas públicas e contra o bom senso.

Parlamentares liberaram o aumento dos ministros do Supremo, criaram brecha para nomeação de políticos e de seus parentes nas diretorias das estatais e, agora, flexibilizaram o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal para facilitar a vida das Prefeituras.

BR 18 / ESTADÃO

7
dez

PT PEDE À PGR QUE INVESTIGUE FLÁVIO E MICHELLE BOLSONARO

                   Foto: José Cruz/Agência Brasil

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Paulo Teixeira (PT-SP) propuseram nesta quinta (6) à PGR (Procuradoria-Geral da República) uma representação criminal contra o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro que foi eleito senador, e Michelle Bolsonaro, mulher do presidente eleito e futura primeira-dama do país.

Eles pedem que a procuradora-geral Raquel Dodge aprofunde investigações “acerca da origem e destinação” de R$ 1,2 milhão que foram movimentados por um ex-assessor e motorista de Flávio Bolsonaro, o PM Fabrício José Carlos de Queiroz.

As atividades financeiras do ex-funcionário foram relatadas pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), que as considerou atípicas e incompatíveis com os rendimentos oficiais e as atividades profissionais do policial.

Uma das transações de Queiroz citadas pelo Coaf é um cheque de R$ 24 mil destinado a Michelle Bolsonaro.

O motorista do filho de Bolsonaro fez ainda saques em dinheiro que chegaram a R$ 320 mil no período de um ano. Do total, R$ 159 mil foram sacados de uma agência bancária que fica no prédio da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

O caso foi revelado nesta quinta (6) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

O documento do Coaf foi anexado a uma investigação que deu origem à Operação Furna da Onça, realizada no mês passado e que levou dez deputados estaduais e seis funcionários da Alerj à prisão, acusados de receber um “mensalinho” num esquema de corrupção.

“Esses valores [que passaram pela conta do ex-motorista de Flávio Bolsonaro] não era um mensalinho? Era o quê?”, questiona o deputado Paulo Pimenta. Na representação, ele pede que seja apurada a participação de Flávio Bolsonaro e de Michelle Bolsonaro “em possíveis ilícitos criminais”.

Folhapress

7
dez

NELTER REQUER MELHORIAS PARA MUNICÍPIOS DE TRÊS REGIÕES

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou diversos requerimentos esta semana solicitando ações para os municípios de Currais Novos e Florânia, no Seridó; Touros, no Mato Grande; e São Rafael, no Vale do Assú.

A ações solicitaras pelo parlamentar dizem respeito ao desassoreamento do açude Dourado, em Currais Novos; a melhoria do sinal da Tim, em Florânia; reforço policial para Touros e construção de lombadas na RN-118 em São Rafael, na saída pra Jucurutu.

“Sempre estamos atentos às demandas locais. Lutar por melhorias para nossos municípios sempre será prioridade para nosso mandato”, frisou Nelter.

CURSO

Também é de autoria do parlamentar requerimento direcionado às Secretarias de Estado da Saúde Pública (SESAP) e do Trabalho, Habilitação e Assistência Social (SETHAS), solicitando a realização de curso para a fabricação de perucas a serem usadas por pacientes da rede pública estadual que estão em tratamento contra o câncer.

5
dez

EZEQUIEL FERREIRA É ELEITO O PARLAMENTAR DA 61ª LEGISLATURA

Foto: João Gilberto

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), foi eleito Parlamentar da 61ª Legislatura, após ser escolhido pelos jornalistas que acompanham os trabalhos legislativos. O deputado contou com 26, dos 36 votos registrados.

A eleição é organizada pelo Comitê de Imprensa da Casa, presidido pelo jornalista Oliveira Wanderley. “Os jornalistas escolhem aquele que, na sua visão, teve destaque durante a legislatura atual”, afirmou.

O presidente Ezequiel Ferreira agradeceu o reconhecimento da imprensa. “Recebo a escolha dos jornalistas que integram o Comitê de Imprensa com muita responsabilidade. Quero agradecer o reconhecimento e dividir com todos os meus colegas deputados e deputadas. Agradecer também o apoio da Mesa Diretora às ações administrativas, sociais, institucionais e aos trabalhos legislativos. A escolha como Parlamentar da Legislatura é um incentivo para continuar trabalhando em favor do Rio Grande do Norte”, disse Ezequiel Ferreira.

O título é concedido ao parlamentar que se destacou nos últimos quatro anos. Os deputados Hermano Morais (MDB), Kelps Lima (Solidariedade), Fernando Mineiro (PT) e Cristiane Dantas (PPL) também foram votados.

ALRN

5
dez

NELTER QUEIROZ SOLICITA ADUTORA PARA O MUNICÍPIO DE OURO BRANCO

O deputado Nelter Queiroz (MDB) registrou no plenário da Assembleia, nesta quarta-feira (5), um requerimento que seu mandato protocolou junto ao Governo do Estado para a construção de uma adutora do Açude Esguicho para beneficiar a população do município de Ouro Branco.

“A governadora eleita Fátima Bezerra assegurou ao município de Ouro Branco essa adutora e eu venho aqui reforçar a solicitação, que vai beneficiar a população, que hoje sofre com a falta de água”, argumentou.

Nelter Queiroz também fez um apelo ao governador Robinson Faria (PSD) para que suspenda a propaganda do Governo do Estado para que se priorize o pagamento dos servidores estaduais.

5
dez

PREFEITURA DE CURRAIS NOVOS DECRETA LUTO POR FALECIMENTO DO VEREADOR ADAILSON PEREIRA

A Prefeitura Municipal de Currais Novos lamenta com profundo pesar o falecimento do Vereador Adailson Pereira ocorrido na manhã desta quarta-feira, 05. Diante desta perca para o legislativo municipal e município, a Prefeitura decretou (Decreto nº 4769) luto oficial de 03 dias em respeito à Adailson, que tanto contribuiu para nossa cidade. A Prefeitura Municipal, através do Prefeito e Vice-Prefeito, Odon Jr e Anderson Alves, secretários municipais e servidores, se solidarizam com os familiares e amigos, rogando à Deus conforto para todos nesse momento.

5
dez

LAVA JATO DESCOBRIU “NOVA VERTENTE” DE CORRUPÇÃO NA PETROBRAS

A Operação Sem Limites é resultado do aprofundamento das investigações decorrentes da 44ª fase. Segundo o MPF, trata-se de uma “nova vertente de apuração em franca expansão”.

Como dissemos antes, a investigação mira num primeiro momento as empresas Trafigura, Glencore e Vitol, ‘trading companies’ que comercializam de “modo maciço e recorrente” com a Petrobras no mercado internacional.

Só a Trafigura, entre 2004 e 2015, realizou cerca de 966 operações comerciais com a Petrobras, as quais totalizaram o valor de aproximado de US$ 8,7 bilhões.

Para a procuradora da República Jerusa Burmann Viecili, integrante da força-tarefa Lava Jato, “as operações da área comercial da Petrobras no mercado internacional constituem um ambiente propício para o surgimento e pulverização de esquemas de corrupção, já que o volume negociado é muito grande e poucos centavos a mais, nas negociações diárias, podem render milhões de dólares ao final do mês em propina”.

O procurador da República Athayde Ribeiro Costa também ressalta que “trata-se de esquema criminoso praticado ao longo de anos, com envolvimento de empresas gigantes de atuação internacional, parte delas com faturamento maior que o da própria Petrobras”.

O Antagonista

Page 1 of 703